As finanças da sua empresa vão mal? As receitas estão todas comprometidas com despesas? As dívidas se acumularam e parecem impagáveis?

Calma! Você não é o único. A atividade empresarial é bastante complexa e envolve uma série de variáveis, e muitas vezes elas fogem ao controle do empresário.

O caminho para reverter esse quadro passa, inevitavelmente, por identificar as causas do mal estar das finanças. Algumas são muito comuns, como:

– Contas da empresa misturadas com as do proprietário ou dos sócios.
– Os sócios não abrem mão de altas retiradas, mesmo sem que o negócio tenha adquirido maturidade.
– Não há controle de custos adequado.
– Queda abrupta nas vendas.
– Preços praticados reduzem muito a margem de lucro.
– Dívida cara e de curto prazo.
– Despesas fiscais asfixiantes.
– Concorrência agressiva em propaganda, preços ou outros aspectos de marketing.

O que fazer?

Existem alguns mandamentos que são clássicos nessa hora.

– Contrate uma empresa de consultoria

Se você tem dificuldade de cuidar de todos os aspectos do seu negócio, recorra a uma empresa de consultoria, que seja capaz de identificar os problemas e, com base na expertise da equipe, encontrar soluções para recolocar as finanças nos trilhos.

– Equacione a dívida

Se você tem uma dívida de curto prazo asfixiando a empresa, se os credores são diversos, o melhor caminho é reduzir o número de credores e alongar o prazo para pagamento, até obter parcelas que não desequilibrem o fluxo de caixa negativamente.

Essa providência não pode vir sozinha, o que seria um erro fatal, pois ela não age no combate às causas, mas às consequências. Se não identificar as causas, o problema vai continuar ocorrendo.

– Melhore sua relação financeira com a empresa

Um problema que afeta muitos negócios é a forma como alguns empresários lidam com suas empresas. As contas da empresa devem ser separadas da conta dos donos. O ganho do dono deve ser pré-estabelecido e não pode ser superior à capacidade da empresa de se manter e investir. Uma boa afirmação acerca desse problema é que o dono pertence à empresa e não o contrário.

– Reduza custos

Identifique os custos desnecessários e elimine-os.

– Invista em Marketing

Grande parte do segmento empreendedor ignora solenemente o que seja marketing, que é, nos dias atuais, na era da competitividade, um erro letal para os negócios.

Invista em marketing para entender o que pensa o consumidor, qual o comportamento da concorrência, quais seus reais concorrentes, quais são as oportunidades para aumento das vendas, como melhorar o posicionamento e agregar valor à marca e aos produtos. Invista em marketing para melhorar o relacionamento com seus clientes e explorar de forma correta os benefícios e oportunidades oferecidos pelo marketing digital.

– Considere o reenquadramento tributário

Consulte o contador e veja qual a possibilidade de reenquadramento tributário. Você pode estar sendo asfixiado por conta da escolha da categoria tributária.

Conclusão

Essas são apenas algumas dicas a serem seguidas, que podem e devem ser adotadas simultaneamente.

Sempre lembrando que cada uma delas tem que estar condicionada à identificação das causas. Não é receita de bolo, mas a receita que você terá que criar para sanear suas finanças.