Como separar as finanças pessoais das contas da empresa? É muito comum os pequenos e médios empresários misturarem as finanças pessoais com as da empresa. Mas não é correto. Na contabilidade existe um princípio chamado princípio da entidade, que diz que “o patrimônio da empresa não se confunde com o de seus sócios”.

Isso significa que o contador precisa separar o que realmente é da empresa para contabilizar e apresentar ao fisco o resultado gerado. Se colocar muitas despesas dos sócios, estará “mascarando” o resultado, o que será passível de autuação.

O que precisa ser feito é, na conta corrente da empresa, pagar contas da empresa e na conta corrente pessoal, pagar as despesas pessoais.

Como sugestão, o sócio deve estipular o quanto precisa para sobreviver e fazer as retiradas mensais como distribuição de lucros. Com o dinheiro em conta, pagam-se as contas.

Caso utilize um software de gestão financeira na empresa, separe o que é operacional (da empresa) do que é pessoal. Isso, inclusive, vai garantir mais transparência sobre o efetivo resultado gerado no negócio.

Por Márcio Iavelberg, especialista em finanças

Share This