Durante o Conexão Empresarial, evento que reuniu empresários em Araxá, o ex-ministro criticou a ausência de um projeto de desenvolvimento para Minas Gerais

Belo Horizonte (6 de junho) – O pré-candidato do PT ao Governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel, fez duras críticas à economia mineira durante palestra no encontro Conexão Empresarial, em Araxá, nesta quinta-feira. O ex-ministro do Desenvolvimento e ex-prefeito de Belo Horizonte traçou um paralelo entre a realidade econômica de Minas e a do Brasil e afirmou que a economia mineira está “patinando”.

“O Brasil não está tão mal como a oposição quer fazer crer. E Minas não está tão bem como os atuais governantes querem fazer acreditar. Infelizmente, não podemos ter muito otimismo. A economia mineira está patinando e vemos claramente a ausência de um projeto de desenvolvimento econômico para o estado”, criticou.
Segundo Pimentel, o governo de Minas não consolidou nenhum modelo de desenvolvimento nesses últimos 12 anos. “Minas

Gerais vive dependente de minério de ferro e café, economia quase no século 19. Este é o nosso problema e temos que atacá-lo”, afirmou o pré-candidato. O ex-ministro também apontou um “vazio” do governo estadual que, segundo ele, não conseguiu estabelecer um diálogo com os setores produtivos e a academia.

“Só de universidades federais temos 11 instituições e não haverá um bom projeto para Minas sem a utilização dessas plataformas de ensino superior. Essa é uma das razões para estarmos perdendo espaço econômico para Rio, São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia. A falta de diálogo”, resumiu Pimentel.

Ao final do encontro, Pimentel reafirmou a expectativa de que a campanha eleitoral, que se inicia no próximo dia 5 de julho, seja marcada pelo respeito mútuo e pela proposição de ideias inovadoras para o estado. “Quero pautar nosso comportamento pelo respeito a Minas e aos mineiros, e é dessa forma que pretendo conversar com as lideranças de todas as áreas do estado”, concluiu o ex-ministro.

Também presente ao encontro, o deputado federal Miguel Correa, presidente do PT-BH, afirmou que o encontro evidenciou a diferença entre dois projetos políticos para o estado. “Enquanto o governo federal se empenha em incluir o cidadão, reduzindo a desigualdade social no país, o governo estadual expõe sua inércia e nada contribui para que Minas realmente avance nessa área”, apontou Correa.

Via melhorpravc