Por mais que empreender seja algo visto por bons olhos pela maioria das pessoas, nem todos têm essa vontade. Segundo eles, compensa mais buscar uma carreira estável trabalhando como um funcionário, pois o sacrifício para se tornar um empreendedor de sucesso pode ser grande demais.

Para o especialista em empreendedorismo americano Mark Newman, quem pensa em abrir a própria empresa deve saber se tem o perfil para suportar o duro caminho rumo ao sucesso. Em reportagem publicada no site da revista “Inc.”, ele listou alguns dos argumentos utilizados por quem prefere não ser patrão. Se você concorda com algum deles, na opinião de Newman, você não deveria empreender. Confira:

1. É bastante arriscado
Quem se torna empreendedor passa a conviver diariamente com o fracasso. Isso porque a taxa de mortalidade das empresas nascentes pode ser bastante alta. No Brasil, 25% dos negócios fecham antes de completar dois anos de vida. É importante saber que empreender pode ser muito arriscado. Claro que, caso dê certo, os ganhos podem ser maiores que os obtidos na grande maioria dos empregos estáveis. Mas vale dizer que, se sua tolerância ao risco for baixa, ter o próprio negócio não é o melhor caminho.

2. A vida pessoal pode ser implodida
Newman diz que empreendedores trabalham muito mais que seus empregados. E podem, ainda, ter de interromper compromissos com a família e amigos para “apagar incêndios do trabalho”. A carga de trabalho é ainda pior para quem é centralizador demais. Ao querer controlar todos os processos da empresa, mais tempo é destinado ao escritório. E menos às pessoas que o empreendedor ama.

O especialista ressalta que é possível ter equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Deve-se ter muita disciplina para que isso aconteça, segundo Newman. No entanto, até mesmo nesse prognóstico mais otimista, será bastante improvável se você não se atrasar ou perder alguns compromissos com as pessoas que ama.

3. Você poderá ser pobre por muito tempo
Empreender pode ser um investimento de longo prazo. Há donos de negócios que passaram anos reinvestindo tudo o que ganhavam em suas startups. É bastante difícil aguentar anos de austeridade. Aliás, Newman afirma que priorizar a sobrevivência da empresa em vez de prover para a família pode trazer problemas em casa.

4. É preciso aprender na prática
Newman diz que, apesar de haver cursos de administração e gestão, muito do que é necessário para ser empreendedor só pode ser aprendido na prática. Além disso, o autocontrole, a resiliência para encarar os obstáculos e a criatividade para sempre inovar não são coisas que se aprendem na faculdade. Ou seja: quem não tem a disposição para aprender por tentativa e erro e nem algumas características terá mais chances de fracassar. E, de acordo com o americano, nem deveriam tentar uma carreira empreendedora.