Uma pergunta muito comum no mundo empreendedor é: empreendedorismo é um dom ou algo que pode ser desenvolvido?

Por um lado, temos teóricos e acadêmicos interessados em entender a origem do comportamento empreendedor para identificá-lo e posteriormente encontrar maneiras de estimulá-lo. Por outro, temos os empreendedores em potencial que querem fazer uma auto reflexão para avaliar se possuem as condições necessárias para empreender.

Na minha humilde opinião, a resposta para essa pergunta é: ninguém nasce empreendedor, mas isso não quer dizer que qualquer um possa desenvolver as características necessárias.

Assim como vemos em atletas, artistas e diversos outros profissionais de alta performance, ninguém consegue chegar ao sucesso sem muito treino e dedicação. Mesmo que a pessoa tenha facilidade em algumas áreas, ela precisará investir horas e horas para aperfeiçoar uma série de características necessárias para dominar aquela área de conhecimento.

No caso de um empreendedor, além de habilidades essenciais como entendimento de mercado, capacidade de vender novas ideias, disciplina financeira, entre outros, é preciso ter uma carga cavalar de motivação e capacidade de seguir em frente na hora de encarar incertezas.

Por isso, se a pessoa não tiver força mental o suficiente para encarar grandes desafios e aceitar que para chegar longe, ela precisará errar muito pelo caminho e dificilmente conseguirá desenvolver as habilidades necessárias para atingir o sucesso por meio do empreendedorismo.

Por outro lado, tenho uma boa notícia. Só o fato de você estar lendo esse artigo já mostra que existe, mesmo que esteja no começo, a chama empreendedora dentro de você. Alguma vontade de ir além você tem, senão não estaria estudando mais sobre o tema. Ou seja, tendo essa curiosidade e motivação, é “só” uma questão de treino e prática para que você desenvolva todas as outras características necessárias.

Nesse momento consigo afirmar de forma categórica que você já está no caminho certo. A dica é: confie nos seus instintos e siga em frente. A jornada é longa e bastante perigosa, mas vale muito a pena se você tiver a força de vontade necessária.

Por Millor Machado, sócio-fundador da rede social Empreendemia