O sonho de boa parte dos brasileiros é montar um negócio próprio; veja como saber se a sua hora chegou.

O engenheiro James Kawano tinha 44 anos quando trocou a diretoria de uma empresa pelo próprio negócio. Depois de dois anos na mesma empresa, resolveu dar um passo adiante e encarar, por si só, o mercado de seguros, no qual já atuava.

O empresário contou com uma empurrãozinho do destino, é verdade. A empresa na qual ele trabalhava passou por uma reestruturação que não agradou Kawano nem alguns de seus colegas. “Tínhamos um projeto super legal nas mãos, por que não podíamos fazer o que sempre sonhamos? Era a nossa oportunidade”, conta.

Como qualquer um, teve dúvidas, sentiu medo e insegurança, mas não deixou isso ser maior que sua força de empreendedor. Sentiu na pele o que os especialistas intitulam de “o chamado”. “Já era um profissional maduro, senti que talvez aquela fosse minha última chance de dar um passo mais ousado.”

Até hoje, não se arrependeu da decisão. Mesmo sabendo que o risco era alto e voltar ao mercado de trabalho seria uma tarefa complicada caso o negócio não desse certo. Mas como saber que chegou sua hora de trocar o crachá pela cadeira da presidência?

Dizer que cada um tem seu próprio momento não é evasivo. Se você realmente tem vontade de dar um passo adiante, sua hora vai chegar. No entanto, existem alguns sinais de que o momento certo chegou – ou pelo menos está para chegar.

1 – Falta motivação

Nem todos os dias de trabalho são felizes, mas se todos alimentarem em você a falta de estímulo, tenha certeza que algo está fora do lugar. “Quando você se percebe distante das metas e dos objetivos da empresa onde trabalha, é um sinal de que você precisa ir embora”, aponta José Roberto Marques, presidente do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC). Se você já tem alguma experiência de mercado e não vê nenhuma empresa coerente com o que você acredita, esse um forte indicativo que o empreendedorismo bateu a porta. “O empreendedorismo é a busca que cada pessoa tem pela própria realização.”

2 – Você tem a força

Trabalhando em uma empresa, você é uma engrenagem essencial ao todo. No entanto, ainda assim, é uma engrenagem. Quando esse papel não te couber mais, está na hora de ser mais ousado. “Quando somos empregados, somos uma força para o conjunto. Mas a força do empresário é diferente, ele é uma força que vai movimentar o conjunto” diz Marques. Em outras palavras, o empreendedor é quem puxa a fila. “Quando você se percebe mais interessado em aglutinar as pessoas em torno do seu ideal, chegou sua hora.”

3 – Sente-se subaproveitado

Não é raro funcionários sentirem que podem fazer muito mais pela empresa em que trabalham – mas acabam presos pela estrutura, pelo modelo de negócio, pela chefia e até pelo formato de gestão. Essa sensação de subaproveitamento só passa com um novo – e grande – desafio. Um emprego novo resolve para alguns, mas para a maioria, esse sentimento de talento sufocado só passa quando há liberdade para trabalhar e criar – o que geralmente não acontece quando você é empregado. “Esse cara sente que pode entregar três vezes mais resultado para a empresa, mas está preso. Quando se desprender, empreenderá.”

4 – Não deixa de pensar na grande ideia

Quando a grande ideia já aconteceu, fica ainda mais difícil segurar o foco no trabalho. O destino de montar um negócio é certo. Esse momento, no entanto, é apenas um prelúdio que a hora certa está próxima. “Não dá para fazer a linha: enjoei, vou embora”, ressalta o coach. “Ter uma grande ideia é uma ótima notícia, mas é só o primeiro passo. Os seguintes deverão ser de estudo e desenvolvimento de habilidades específicas.”

5 – Está pronto para se esforçar muito

Trabalhar é difícil, mas, pode acreditar, ser dono de uma empresa pode ser ainda pior. Normalmente, em começo de jornada, tudo aperta, inclusive o bolso. “No início, empreendedores não tiram dinheiro da empresa. Vivem uma vida espartana, gastando super pouco pelos primeiros 10 anos, geralmente”, pontua Luiz Guilherme Manzano, gerente de Busca e Seleção de Empreendedores da Endeavor. Se você já jogou fora a ideia da cadeira milionária em um escritório chique, chegou sua hora. “Não dá para ter luxo ou só pensar nisso se você quer empreender.”

6 – Tem consciência do próprio momento de vida

Não adianta querer ser mãe/pai, empreender e voltar a estudar tudo ao mesmo tempo. Se você se sente pronto para focar em um objetivo por um bom tempo, siga em frente. “As pessoas precisam ter clareza que o tempo é o ativo mais importante na gestão do negócio. Se não estiver focado, estará aquém do potencial”, sinaliza Manzano.